Crédito: Divulgação.

Marcas locais

A gente propõe um novo valor a ser levado em consideração na hora das compras: a origem dos produtos e serviços. Queremos que você opte, sempre que possível, pelas marcas locais, ao invés das globais. Conheça alguns grupos e segmentos de negócios que mais representam as marcas locais.

Crédito: Fiep

As cooperativas e seus ideais estão diretamente relacionados ao consumo local. Elas são associações ligadas à região onde estão instaladas e ressaltam os princípios de solidariedade, ajuda mútua, igualdade e equidade. No Paraná, por exemplo, o movimento cooperativista é referência: são mais de 220 cooperativas, 1,3 mil cooperados, 80 mil empregos diretos e 2,2 milhões indiretos.

Crédito: Divulgação Prefeitura de Terra Roxa.

Os Arranjos Produtivos Locais (APLs) são polos que reúnem várias empresas de uma mesma especialidade - como a produção de móveis, roupas, metais sanitários, etc. Com o auxílio de políticas públicas, associações empresariais e instituições de ensino e crédito, esses negócios reduzem custos e ganham competitividade. No Paraná, são mais de 20 APLs consolidados, que empregam 80 mil pessoas e impulsionam o desenvolvimento das suas regiões.

Crédito: Ricardo Almeida/ANPr.

A maioria dos negócios locais é representada por micro e pequenas empresas. Segundo o Sebrae, esses empreendimentos respondem por 27% do PIB e por 52% dos empregos formais. No Paraná, 94% dos empreendimentos são micro e pequenos. A gente quer que você compre dos pequenos e reconheça e valorize os benefícios econômicos que eles geram.

Crédito: Gazeta do Povo.

As médias e grandes marcas da sua região também merecem destaque. Essas empresas cresceram e ajudaram a impulsionar o desenvolvimento da sua cidade, do seu bairro, do seu entorno. São companhias que hoje podem até ter atuação global, mas seus princípios e valores estão conectados com a sua região.

Crédito: Ricardo Almeida/ANPr

A economia criativa foca em talentos individuais para criar valor e está fortemente associada às características locais e totalmente comprometida com o desenvolvimento de suas microrregiões. Esse setor é responsável pela geração de empregos altamente qualificados e remunerados acima da média do mercado tradicional. As startups, hoje, em vários segmentos, de tecnologia de informação às mais diferentes manufaturas, são os maiores exemplos da força da economia criativa.

Crédito: Divulgação

O segmento de Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC) possui alto grau de especialidade e inovação. No Paraná, a maior parte dos empreendimentos está focada em produzir softwares de gestão empresarial, mas há também iniciativas nas áreas jurídica, da saúde, agropecuária e games. O estado abriga um total de seis polos nesse setor, que concentram mais de 8 mil empresas. A estimativa é que essas companhias empregam cerca de 16 mil pessoas. É um setor que cresce e se consolida, mesmo em tempos de crise.

Crédito: Paraná Turismo.

As atividades relacionadas à indústria nacional do turismo movimentam bilhões de reais anualmente. São hotéis, restaurantes, comércios, agências e outros prestadores de serviços que apresentam as riquezas brasileiras e geram emprego e renda país afora. No Paraná, foram mapeadas 14 regiões turísticas com atrações naturais, culturais, históricas e esportivas. É uma cadeia dinâmica e atrativa, que impacta diretamente a economia e ainda possibilita que você conheça e valorize o seu país.